As tradições, o mar, o verde e as montanhas.

Visitamos uma região que conserva orgulhosamente as suas ancestrais tradições.
Este percurso tem uma grande diversidade de locais. Começamos na foz do Rio Lima com vistas deslumbrantes sob o rio, o mar e a bonita cidade de Viana do Castelo.
Logo a seguir iremos para a montanha seguindo sempre com o mar no horizonte. No Minho a água está sempre presente e empresta às paisagens contrastes de verde com azul difíceis de ver noutros locais.
As praias de mar e mesmo as fluviais são muito convidativas nos dias quentes e termos sempre alguma por perto.
Visitaremos pequenas aldeias e antigas vilas com os seus centros históricos bem conservados. Observaremos do cimo das montanhas os férteis vales. A fauna é também ela muito rica com os garranos selvagens e o gado que se alimenta nas pastagens de montanha.
É uma zona com bastantes festas populares, com uma gastronomia muito rica com fortes ligações ao mar e á terra.
Este percurso distingue-se pela sua riqueza histórica que não deixará ninguém indiferente onde a natureza e a civilização andam de mãos dadas.

Pode ver mais sobre esta experiência em: http://www.travelja.net/pt/viagem-portugal-a-descoberta-da-regiao-do-minho-o-verde-e-a-agua–com-guia-35.html

O mar, a praia, a pesca e o surf

Este percurso liga as duas maiores cidades Portuguesas Lisboa e o Porto. Pedalamos sempre junto à costa e de um país que se desenvolve em comunhão com o Mar.
As diferentes atividades e a topologia da paisagem trazem uma enorme diversidade ao percurso.
O seu inicio no Porto é de grande interesse turístico. As caves do vinho do Porto e a zona da Ribeira merecem uma atenção especial. A foz do rio Douro empresta ao local uma magia especial.
A zona costeira que se segue é de grande desenvolvimento urbano. Seguimos por uma ciclovia, à beira mar onde a praia e a pesca estão sempre presentes.
Mais á frente deixaremos de ver o mar mas a água continuará presente. A Ria de Aveiro será nossa companheira. As aves ribeirinhas a atividade dos pescadores e as dunas são agora os motivos de interesse.
Atravessaremos a ria em Ferry Boat e seguiremos em direção a Mira e aos seus Pinhais. Durante todo o percurso andaremos por locais com presença humana constante exceto nos próximos quilómetros. O Pinhal de Mira e o Pinhal de Leiria apenas separados pela foz do Mondego com a Bonita cidade da Figueira da Foz serão zonas desabitadas com praias desertas e florestas intermináveis. Na zona da Figueira da Foz está uma das poucas serras do litoral Português que irá ser o nosso ponto de observação sobre a costa e o Ria Mondego. As salinas e os campos de arroz darão lugar novamente ao Pinhal e á floresta.
Nazaré marca a entrada em uma nova realidade. De aqui para a frente as arribas serão uma constante emprestando uma beleza especial á nossa viagem. O surf estará cada vez mais presente, a juventude, a animação associada á praia á juventude e ao Sol tornam esta viagem numa experiência muito divertida.
Praias lindíssimas e o pôr do sol sobre o mar são postais gravados na nossa memória. A aproximação ao cabo da Roca e á serra da Sintra serão o final em beleza de um percurso com mar sempre à vista.

Pode ver mais sobre esta experiência em: http://www.travelja.net/pt/viagem-portugal-ocean—beaches–com-guia-37.html

Uma viagem pelo passado

Este percurso na zona interior de Portugal é uma viagem no tempo. Andaremos por locais remotos, esquecidos no tempo.
O início do percurso em Vila Nova de Foz Coa dá-nos uma pequena amostra da paisagem do Douro Vinhateiro. As tão características vinhas em socalcos são uma demonstração da determinação do homem. A paisagem é lindíssima e muito montanhosa.
Entramos depois na zona do Planalto Raiano. As fortificações onde se desenvolveram as ancestrais localidades convidam a uma viagem a tempos antigos. Se umas estão recuperadas onde parece só faltar os habitantes outras estão em ruínas e têm um encanto diferente mas não menos marcante.
É uma zona pouco habitada com uma população envelhecida. As estradas não têm trânsito e surpreendem pela tranquilidade que permitem. A conjugação da belíssima e pitoresca envolvente com o isolamento e a solidão da região dão largas à nossa imaginação transportando-nos para tempos antigos.
A aproximação à Serra da Estrela coloca-nos em contacto com a civilização. Iremos passar no vale do Rio Zêzere e na localidade de Manteigas. Aqui será a natureza que nos deslumbra com cores e cenários de uma das mas belas localidades de montanha.
Os castelos, a maior serra de Portugal, o isolamento, a tranquilidade e a envolvente paisagística natural compõem um percurso variado e com muitos motivos de interesse.
O explorar de uma aldeia, passear pelo bosques verdejantes, mergulhar num rio de águas cristalinas serão algumas das recordações que irão perdurar na memória.

Pode ver mais sobre esta experiência em: http://www.travelja.net/pt/viagem-portugal-beira-interior-arte-rupestre-aldeias-historicas-e-serra-da-estrela–com-guia-32.html